Igreja S. João Novo


A Igreja de São João Novo, no Porto, é dirigida pela Irmandade do Senhor dos Passos, Cruz de Cristo e da Nossa Senhora do Rosário. Esta igreja tem uma história admirável, consagrada na vida e obra de Santo Agostinho, que é descrita em duas palavras: conversão e confissão.

Conversão: evoca grande abertura da inteligência e da liberdade.

Confissão: abertura do coração a Deus e a confiança incondicional na sua misericórdia e amor.

A igreja tinha como casa mãe Salamanca, celebrando, em simultâneo, as festas de São João Baptista e de São João Facundo. Em 1640, com a independência de Portugal, diz-se que a Igreja passou a designar-se São João Novo do Porto.

Com uma intervenção, dirigida pelo arquiteto Joaquim Massena, em conjunto com uma equipa de especialistas, a igreja passou por uma fase de reabilitação e conservação.